política

O exílio forçado de Jean Wyllys mostra que é nescessário reascender a consciência de classe dos trabalhadores

lula jeanOs videos que circulam hoje mostram uma possível orquestração da tal facada. Mas no dia parecia bem real a muitos. Jean Wyllys expressou se repudio ao atentado.Já Bolsonaro, mesmo como Presidente, comemorou nas Redes Sociais a saida de Jean do Brasil. Na manifestação no dia da facada, Jean mostra que a esquerda é solidária e pacifista, ao contrário do fascismo cada vez mais explicito nas atitudes de Bolsonaro e seus doentios seguidores. Para estes o ódio e a violência contra os diferentes tem o claro objetivo de disseminar o medo para através dele comandarem os que se sentem mais fracos. Ao tomar a atitude que tomou, parece que Jean publicizou o medo que Bolsonaro e sua trupe estão impondo ao povo. O que antes era a prática de grupos do tráfico organizado ou das milicias em regiões específicas, se constitui como regra subliminar em todo o país com a eleição de Bolsonaro. Contra o ódio e a violência e para a contenção do medo individual, só a solidariedade e a união dos oprimidos, dos trabalhadores, tem condições de fazer frente ao fascismo que este blogueiro já denunciava antes mesmo da ascenção eleitoral de bolsonaro. A classe dominante impôs ao Brasil o fascismo atra´ves de ardis como a constante repetição de mentiras a ponto de elas virarem verdades no senso comum. Forçou um individualismo radical que é impossível de avançar, por que ao fim e ao cabo, este individualismo leva a disputa entre os que são iguais econômicamente que são os trabalhadores e os pobres, que ao invés de se juntarem e tomarem dos que os exploram, brigam e até se destroem para ver quem sobra. O que sobra, a classe dominante explora até não mais poder e joga fora. É por isto que querem tirar até mesmo o direito dos trabalhadores mais pobres se aposentarem. Que fique claro: a violência do fascismo representado por Bolsonaro e sua trupe, é contra os “diferentes” , mas tem por objetivo fundamental destruir os laços de solidariedade dentro da Classe Trabalhadora, para que esta, recheada de todas as diferenças que a compõe, não possa se rebelar e construir uma sociedade mais justa e igualitária. Lula simbolizava a solidariedade e a unidade da classe para lutar por melhores condições de vida para todos. Esta preso por isto, pois de corrupção até agora nenhuma prova apresentada, a ponto de Moro dizer que condena Lula por que não precisa de provas materiais, por que as delações premiadas lhe bastam. Hora dos que não foram tragados pelo medo e que tem claro os caminhos a tomar se juntarem. Hora de resgatar a consciência de Classe dos Trabalhadores. Quem vive sem trabalho são so grandes capitalistas, que vivem do juro, da usura, da sonegação e dos negócios fraudulentos e da exploração do trabalho alheio. Os demais, cada um de seu jeito, vivem do trabalho. Se não trabalhamos, não comemos e portanto morremos. Então o trabalho é comum a todos os que dele vivem, mesmo que no mais sejamos diferentes em tudo. Hora de os que trabalham se darem as mãos, para que o trabalho não sustente mais os chefes que formam e sustentam os bandidos entre o povo. Se puxar o fio da meada do tráfico e das milícias, chegaremos aos grandes capitalistas e banqueiros internacionais, que não estão nem aí para as consequencias dos atos dos bandidos que sustentam. Só querem saber é de ganhar dinheiro, legal ou ilegal. Só os trabalhadores, sejam os mais pobres, sejam os de classe média, tem condições de recolocar o Brasil nos trilhos e preciam que o Brasil volte aos trilhos. E ele só volta se todos estes compreenderem que o que nos une é o trabalho, que ao fim e ao cabo, é o que faz o Brasil crescer. E unidos os trabalhadores, eles verão que a corrupção não é dos que representam a classe, mas do sistema que é sustentado pelos poderosos que querem continuar ganhando o máximo que puderem nas costas dos que trabalham. E não estou falando de políticos. Estou falando dos banqueiros e dos usurarios, que não trabalham. Alguém já viu Jorge Paulo Leman, brasileiro mais rico do mundo, trabalhando? Não né? E o dono da Havan que até condenado por trabalho escravo, trabalhando duro? Pois então. E temm uitos assim. Mas venderam uma fake news, de que os caras enriqueceram por que trabalharam. Não falam na sonegação de impostos, nos trabalhadores sem direitos que contrataram, nada. E tem gente que acredita. E acha que pode chegar lá. Mas só chega se pisar no pescoço do outro. é o capitalismo. Mas se o trabalho produz o dinheiro, por que não mudamos o sistema e distribuimos melhor o dinheiro que é produzido pelo trabalho pra parar com este negócio de um querer pisar no epscoço do outro, usando a mentira pra avançar?

 

 

Um pensamento sobre “O exílio forçado de Jean Wyllys mostra que é nescessário reascender a consciência de classe dos trabalhadores

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s