Uncategorized

Quem eram as mulheres e criança mortas no estranho confronto com a Polícia Federal em Cristal

Muito estranha esta ação da PF. 2 mulheres sem antecedentes criminais estavam com suas filhas muito pequenas e foram fuziladas por supostamente participarem de um plano para libertar um criminoso. Além das duas mulheres mortas, uma das crianças também morreu no dia seguinte. O homem que as acompanhava foi ferido, preso e apareceu enforcado em ataduras usadas para seus ferimentos.

Por que diabos mulheres sem antecedentes criminais topariam levar seus filhos muito pequenos numa intentona para libertar um criminoso que nem conheciam? E por que o outro sujeito que já cumpriu pena e sofreu as agruras da vida, de repente resolve se suicidar em ataduras de seus próprios curativos?

“Tem caroço neste angu”.

Segue Matéria afeta ao titulo deste artigo, publicada em Zero Hora

Aline Schmidt Pirola e Daniela Weizemann, segundo a PF, atuaram em plano de resgate de criminosos que acabou frustrado

Arquivo pessoal / Arquivo pessoal
Aline Pirela era estagiária em uma crecheArquivo pessoal / Arquivo pessoal

As duas mulheres mortas na RS-354, em Cristal, no sul do Estado, quando os carros em que estavam furaram uma barreira da Polícia Federal e foram alvejados por tiros, nasceram e residiam em Lajeado, no Vale do Taquari.

Ambas eram mães, não tinham antecedentes criminais, mas eram suspeitas de participar de um plano de resgate de criminosos que atacaram um banco em Dom Feliciano, no dia 6 de julho, e estariam escondidos na mata. Essas são as características comuns entre Aline Schmidt Pirola, 25 anos, e Daniela Weizemann, 35 anos.

Aline, que dirigia um dos carros, estava com a filha de dois anos, que não foi atingida pelos tiros. A jovem era estudante de Pedagogia na Uniasselvi e estagiária em uma creche municipal de Lajeado.

De acordo com informações da prefeitura local, o estágio foi iniciado em outubro de 2018, e ela ingressou via Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). Segundo a PF, ela seria companheira de um dos criminosos que está sendo procurado.

Daniela, em rede social, apresentava-se como microempresária individual (MEI). Conforme o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) da Receita Federal, sua MEI foi criada em setembro de 2011 e baixada (encerrada) em abril de 2016. O ramo de atividade não é especificado. Ela estava com o filho de quatro anos e o marido no outro carro que furou o bloqueio. Os dois ficaram feridos.

Arquivo pessoal / Arquivo pessoal
Daniela Weizemann teve uma microempresaArquivo pessoal / Arquivo pessoal

A criança foi encaminhada para um hospital de Porto Alegre, em estado grave, e o homem está sob custódia da polícia. Ele dirigia o carro e foi identificado como Marcos Luís Bergham,  34 anos, que estava em prisão domiciliar.

Bergham tem passagem pela polícia por roubo, duas tentativas de homicídio e um homicídio. Ele já havia sido condenado a 31 anos de prisão com pena a cumprir a partir de 2005. Foi beneficiado com progressão de regime em 2014 e tem previsão de liberdade condicional em 2023.

2 pensamentos sobre “Quem eram as mulheres e criança mortas no estranho confronto com a Polícia Federal em Cristal

  1. Pô! Muller Blogueiro dos melhores do país
    Estás cada dia mais preciso é claro. Maravilha teus textos 👍🏻👏👏❤️

    Enviado do meu iPhone

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s