Uncategorized

Paim alerta sobre 700 mil portoalegrenses que podem perder atendimento da Saúde pública nos próximos dias (Video)

Ao pretender demitir 1.840 trabalhadores da Saúde, o Prefeito de Porto Alegre quer acabar com as 200 Equipes de Atendimento do Programa Saúde da Família e ainda fala em fechar mais de 40 postos de saúde. O objetivo é a privatização e a mudança na Política de Saúde da Família, migrando da Saúde Preventiva realizada hoje, para retornar a velha metodologia das clinicas e hospitalização. Isto significa que as famílias, até para o atendimento básico, vão ter que se deslocar pela cidade, gerando mias custos pra quem muitas vezes ganha mal e mal para comer. E ele faz isto bem em época de crise econômica e ampliação do desemprego e pobreza.

O Senador Paim, comprometido com a população do Rio Grande e de Porto Alegre, pediu da tribuna do Senado alertou sobre a tragédia que poderá se abater sobre a saúde dos porto alegrenses e pediu que Marchezan reveja sua posição e crie as condições para manter os servidores da Saúde.

Há instrumentos legais para isto, inclusive com a criação de Empresa Pública, como já aconteceu em outras cidades.

Marchezan só não o fará se não quiser. Aliás, já deveria ter feito, por que a Ação Judicial que acabou com o Instituto Irregular e Ilegal já tramitava há mais de 8 anos na justiça e em todas as instâncias a Prefeitura havia perdido. É então caso que deveria já estar resolvido.

2 pensamentos sobre “Paim alerta sobre 700 mil portoalegrenses que podem perder atendimento da Saúde pública nos próximos dias (Video)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s