Uncategorized

100 MIL BRASILEIROS COMO BOIS DE PIRANHA E 3 PLATAFORMAS E NOSSA SOBERANIA VENDIDAS COMO SUCATA

“Boi de piranha é uma expressão popular. A expressão designa uma situação onde um bem menor e de pouco valor é sacrificado para que em troca outros bens mais valiosos não sofram dano.”

É escandaloso demais. O artigo é do Correio Braziliense. Mas a tragédia é do Brasil. No presente pessoas morrendo aos milhares por conta de uma proposital política governamental, expressa naquela fatídica reunião Ministerial de Abril: “aproveitar que a mídia tá envolvida com o Coronavírus e passar a boiada”disse o Ministro do Meio Ambiente. É óbvio que ele expressava orientação não só de seu ministério, mas do Governo inteiro. Esta semana chegaremos a 100 mil mortos oficiais pelo Corona. Por que há muitos mais não contabilizados, como sinaliza a pesquisa da Universidade de Pelotas. Faltam remédios e anestésicos, que nunca faltaram no SUS. Por que? Há sim uma política proposital para desviar o foco do desmonte do Estado Brasileiro e da entrega descarada da nossa soberania.

Pra boiada passar, o governo joga mais de 100 mil brasileiros pra servirem de boi de piranha!

Segue o artigo do Correio Braziliense

A unidade mais disputada foi a P-15, que arrecadou US$ 750 mil após 43 lances pelo ativo, segundo site do leiloeiro João Emílio

(foto: Geraldo Falcão/Agência Petrobras)
(foto: Geraldo Falcão/Agência Petrobras)

Enquanto as notícias versam sobre o genocídio praticado deliberadamente pelo governo, o mesmo vai “passando a boiada” numa velocidade impressionante. Durante a semana já havia vendido a já havia entregue a Refinaria da Bahia a preço de banana.

A Petrobras vendeu nesta sexta-feira (24/7), em leilão três plataformas de petróleo fora de operação para o mesmo comprador pelo valor total de US$ 1,45 milhão. A unidade mais disputada foi a P-15, que arrecadou US$ 750 mil após 43 lances pelo ativo, segundo site do leiloeiro João Emílio. Em segundo lugar ficou a plataforma P-7, arrematada por US$ 370 mil e 17 lances e por último a P-12, comprada por US$ 330 mil em 16 lances.
O comprador é do Rio de Janeiro e se identificou no leilão como Marboteni. Procurada, a Petrobras ainda não informou o resultado oficial do leilão.

A P-7 sofreu um acidente pouco depois da P-36, que adernou na bacia de Campos no início dos anos 2000. A unidade produzia cerca de 15 mil b/d no campo de Bicudo e derramou cerca de 26 mil litros de óleo no mar.
A P-12, instalada no campo de Linguado, produzia 7 mil b/d e também sofreu acidente, que liberou menos de 3 mil litros de óleo no mar.
A unidade já teve seu descomissionamento iniciado no início do mês. Já a P-15 operava nos campos de Marimbá e Piranúna e produzia cerca de 3 mil b/d.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s