Aplicativos/Porto Alegre

99POP persegue trabalhadora que defende motoristas, bloqueando aplicativo dela e impedindo-a de trabalhar

Plataforma de transporte de passageiros por aplicativos suspendeu a motorista, que é dirigente sindical e coordena a comissão de negociação da categoria junto ao TRT4

Do Extra Classe

A secretária-geral do Sindicato dos Motoristas em Transportes Privados por Aplicativos (Simtrapli/RS), Carina Trindade, que trabalha como motorista da plataforma de transporte de passageiros 99POP teve seu trabalho suspenso pela empresa.

O bloqueio ocorreu em meio às negociações do sindicato com as quatro maiores empresas do setor, a 99POPCabifyIndriver e Uber, com mediação do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT4) Rio Grande do Sul.

Na primeira audiência da negociação, realizada no dia 23 de março, o tribunal separou a mediação por empresas e determinou ao Simtrapli/RS que apresentasse suas reivindicações por escrito.

As respostas das empresas são apresentadas em novas audiências realizadas a partir da semana passada.

Na próxima terça-feira, 1º de junho, haverá novas audiências agendadas pelo TRT4, às 15h, com a Indriver, e às 16h30min com a 99POP.

Mensagem recebida da 99POP pela motorista após audiência no TRT4

Mensagem recebida da 99POP pela motorista após audiência no TRT4Imagem: Reprodução

Após a designação da audiência de 1º de junho, a 99POP bloqueou de forma definitiva o trabalho de Carina Trindade, Secretária Geral do Simtrapli e coordenadora da Comissão de Negociação, na plataforma, relata o assessor jurídico do sindicato, Antonio Escosteguy Castro.

“O Simtrapli denuncia este bloqueio como um ato anti-sindical, de retaliação, destinado a intimidar a Comissão de Negociação e a entidade”.

Carina destacou que “atos desse tipo não vão impedir a continuidade da mobilização nem diminuir o ímpeto dos trabalhadores”.

Para o assessor jurídico, a atitude da 99POP “é inaceitável”. “Se não for solucionado nas negociações do próximo dia 1º, este ato será levado à Justiça e às autoridades públicas”. A empresa foi questionada, mas ainda não se manifestou.

Carreata

Os motoristas de aplicativos marcaram, de forma unificada entre as diversas entidades da categoria, uma Carreata para o próximo dia 8 de junho, a partir das 6h, no Largo da Epatur, data em que haverá nova rodada de negociações com a Cabify no TRT4 e quando termina o prazo para a Uber responder sobre as reivindicações dos trabalhadores. A Cabify, que está encerrando as atividades no país no dia 14 de junho, deverá apresentar uma proposta de indenização aos motoristas. Já a Uber rejeitou a reivindicação da categoria, que protocolou junto ao TRT4 um pedido de reajuste de 42% na remuneração básica do serviço, e deverá apresentar uma contraproposta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s