Porto Alegre/privatização/transporte público

Para manter lucros, Empresas de Ônibus de Porto Alegre cortam 50% do Vale Alimentação dos Funcionários

É a Conta da Desorganização do Sistema de Transporte Coletivo de Porto Alegre, promovido por Marchezan e seguido por Sebastião Melo com o agravante da Privatização aprovada e desmonte desavergonhado que estão promovendo na CARRIS. A suposta “crise” só existe por que não satisfeitos com todo o dinheiro que já levaram da Prefeitura a título de “subsídio” neste ano, os empresários querem mais. Não mexem nos astronômicos lucros que obtiveram nos últimos 10 anos com a Passagem MAIS CARA de todas as capitais do Brasil. Além de se beneficiarem com os acordos de Redução de Salários dos trabalhadores durante a pandemia, as empresas agora querem literalmente “tirar o pão da boca do trabalhador”.

Os Trabalhadores apresentaram uma proposta para reorganizar o Transporte Público em Porto Alegre que pode ser lido clicando no link Ônibus em Porto Alegre podem funcionar com Tarifa menor sem Privatizar a CARRIS mostram trabalhadores. No entanto Sebastião Melo, a mando das mesmas empresas Privadas que agora tiram a comida da boca do trabalhador, não lhes deu ouvidos e a bagunça no transporte só vai piorar.

Recado fixado no mural da empresa, enviado ao Esquerda Diário por um rodoviário:

Leia a Seguir matéria do Esquerda Diário

Empresas Trevo/Tinga e Vap anunciam corte absurdo no VA dos rodoviários de Porto Alegre

Enquanto isso, os patrões lucram. Um comunicado colado no mural da garagem da Tinga e da Trevo, empresas privadas do setor de transporte de Porto Alegre, anuncia um corte absurdo no vale alimentação dos rodoviários. A patronal sequer anuncia quanto irá pagar, apenas que será “cerca de 50%” do valor acordado, sem data prevista para normalização.

Foto: Felipe Daroit

A situação dos rodoviários que já não estava fácil, tende a se agravar. No país da fila do osso e do lixo, cortar do vale alimentação de trabalhadores é aumentar o nível de fome e miséria dos trabalhadores, enquanto os patrões seguem vivendo enchendo suas barrigas e de suas famílias com todo o luxo possível, fruto da exploração do trabalho alheio.

Veja abaixo o recado fixado no mural da empresa, enviado ao Esquerda Diário por um rodoviário:

Os relatos das outras garagens da cidade não são diferentes, ou até mesmo pior. Há relato de que na Presidente Vargas e na Sudeste o pagamento do vale alimentação será semanal. Na VAP, a promessa dos patrões é de pagar apenas 70% do valor acordado.

Esse é um print do comunicado recebido pelo celular de um trabalhador da VAP enviado ao Esquerda Diário por um rodoviário:

Share this:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s