Guerra Híbrida/internet

China lançará quase 13 mil satélites para ‘suprimir’ Starlink e fala em ‘derrubar’ rede de Elon Musk

O projeto, de codinome “GW”, forneceria serviços de Internet e poderia ser usado para espionar redes rivais e realizar missões anti-Starlink, afirma imprensa chinesa.

Vista aérea do Telescópio de Abertura Esférica de 500 metros (FAST) no remoto condado de Pingtang, na província de Guizhou, sudoeste da China, 24 de setembro de 2016 - Sputnik Brasil, 1920, 24.02.2023

© AP Photo / Liu Xu / Xinhua

O projeto, de codinome “GW”, forneceria serviços de Internet e poderia ser usado para espionar redes rivais e realizar missões anti-Starlink, afirma imprensa chinesa.

A competição pela exploração do espaço e da órbita baixa da Terra ganhará um novo capitulo nos próximos anos com o lançamento de uma constelação de satélites chinesa que pretende evitar o monopólio da SpaceX.

De acordo com informações do South China Morning Post, Pequim planeja construir uma enorme rede de satélites na órbita próxima à Terra para fornecer serviços de Internet a usuários de todo o mundo.

O plano, dizem cientistas consultados pela publicação, é “sufocar a empresa Starlink, do bilionário Elon Musk“.

O projeto tem o codinome “GW” e é liderado pelo professor Xu Can, da Universidade de Engenharia Espacial do Exército de Libertação Popular (ELP) da China.

A equipe de Xu disse que o governo chinês também poderia cooperar com outros governos para formar uma coalizão anti-Starlink e “exigir que a SpaceX publique os dados orbitais precisos dos satélites Starlink”.

Eles acrescentaram que novas armas chinesas, incluindo lasers e microondas de alta potência, também poderiam ser “usadas para destruir satélites Starlink que passam sobre a China ou outras regiões sensíveis”.

Um trabalhador segura um guarda-chuva perto da espaçonave Shenzhou-12 coberta na plataforma de lançamento perto de parte das palavras chinesas para Centro de Lançamento de Satélites China Jiuquan perto de Jiuquan, China, 16 de junho de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 24.02.2023
Um trabalhador segura um guarda-chuva perto da espaçonave Shenzhou-12 coberta na plataforma de lançamento perto de parte das palavras chinesas para “Centro de Lançamento de Satélites China Jiuquan” perto de Jiuquan, China, 16 de junho de 2021

A constelação GW incluirá 12.992 satélites, embora o cronograma de lançamento desses objetos ainda é desconhecido. O número rivalizaria com a escala da rede planejada da SpaceX, estimada em 12 mil satélites.

Segundo Xu Can, a constelação GW evitaria que a constelação Starlink se apropriasse excessivamente dos recursos de órbita baixa. Ele também explicou que os satélites chineses deverão ser equipados “para realizar várias missões, como vigilância dos satélites Starlink”.

A rede Starlink, atualmente com mais de 3.000 satélites em órbita, deve crescer para mais de 40.000 satélites, de acordo com a SpaceX.

Os satélites de Elon Musk podem receber dados do Departamento de Defesa dos EUA para planejar ou coordenar suas posições e são equipados com sensores de vigilância para monitorar o ambiente espacial.

Com informações da Sputnik News

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s