DEZ DE JULHO DE DOIS MIL E DEZENOVE: PREPAREMO-NOS! (Por Selvino Heck)
Uncategorized

DEZ DE JULHO DE DOIS MIL E DEZENOVE: PREPAREMO-NOS! (Por Selvino Heck)

A Paulo Henrique Amorim e Chico de Oliveira 10 de julho de 2019. Sem retórica fajuta, dia para entrar na história. Na História, pelo falecimento de Paulo Henrique Amorim, o PHA, e Chico de Oliveira, dois lutadores do pensamento e da comunicação, dois lutadores comprometidos com a democracia, com os direitos humanos, com a liberdade … Continuar lendo

ENERGIZAR 2019 (Por Selvino Heck)
Movimentos sociais

ENERGIZAR 2019 (Por Selvino Heck)

Não será fácil atravessar 2019. Por isso, começar bem o ano é fundamental. Por exemplo, primeiro passar a virada do ano e o primeiro dia de janeiro dando um abraço em Lula em Curitiba e gritar Lula Livre. Segundo, ficar cinco dias refletindo, com mais oitenta pessoas, sobre a espiritualidade sócio-político-libertadora no décimo nono Curso … Continuar lendo

política

OS VIVOS E OS MORTOS (Por Selvino Heck)

Estou em casa de mamãe a semana inteira, em Santa Emília, Venâncio Aires, interior do interior do Rio Grande do Sul, recuperando-me de um quase stress, cansaço total, dois meses pra cima e pra baixo, Brasil afora sem parar: Movimento Fé e Política, CAMP (Centro de Assessoria Multiprofissional), FSM (Fórum Social Mundial), CEAAL (Conselho de Educação Popular … Continuar lendo

QUANDO A UTOPIA É URGÊNCIA! (Por Selvino Heck)
política

QUANDO A UTOPIA É URGÊNCIA! (Por Selvino Heck)

O inédito viável é algo que o sonho utópico sabe que existe, mas que só será conseguido pela práxis libertadora, e passando pela ação dialógica, profetizou Paulo Freire na Pedagogia do Oprimido e na Pedagogia da Esperança. O inédito viável é uma coisa inédita, ainda não claramente conhecida e vivida, mas sonhada. O inédito viável … Continuar lendo

BEM VIVER, PROFETISMO E POLÍTICA (Por Selvino Heck)
Movimentos sociais/política

BEM VIVER, PROFETISMO E POLÍTICA (Por Selvino Heck)

“Se calarem a voz dos profetas, as pedras falarão. / Se fecharem uns poucos caminhos, mil trilhas nascerão.” Os versos da canção ‘Se calarem a voz’, de Cecília Vaz Castilho, ecoaram nos altos do Bairro Santa Tereza no Rio de Janeiro, Corcovado, Pão de Açúcar à vista, de um lado, Maracanã, de outro, entoados pelos … Continuar lendo