Greve/Petróleo

“Governo Temer age de forma atabalhoada”, diz Berzoini

thEx-ministro nos governos Lula e Dilma, ex-presidente do Partido dos Trabalhadores e deputado federal por quatro mandatos, Berzoini analisa a greve dos caminhoneiros em entrevista exclusiva à Revista Fórum

Por Redação Para o ex-ministro Ricardo Berzoini, é inacreditável que o governo Temer não tenha tido informação adequada de inteligência a respeito do movimento dos caminhoneiros.Segundo Berzoni, mais estranho ainda foi a “tentativa grotesca” do governo Temer em tentar anunciar acordo sabendo – ou deveria saber – que as lideranças mais relevantes “É preciso sempre olhar quais são efetivamente as dinâmicas do movimento, os dados, quem são as lideranças formais e as lideranças informais. O governo me parece que agiu de uma maneira absolutamente atabalhoada.”De acordo com Berzoini, há uma tentativa do grande empresariado em se aproveitar da greve para seus próprios interesses, mas o movimento é consequência de uma realidade absolutamente inaceitável da política de preços da Petrobras, implantada pelo governo Temer, com Pedro Parente à frente da empresa. “Essa política revela como a visão neoliberal, a visão da austeridade, de mercado, é incompatível com a situação de um país como o Brasil. A Dilma foi criticada por supostamente manipular os preços dos combustíveis, ora preço de combustível é um insumo vital para a economia, o governo tem que ter capacidade de atuação no mercado, com responsabilidade, de maneira cautelosa, mas tem que atuar para evitar que as variações e oscilações do dólar e do próprio preço do petróleo contamine a economia brasileira”, afirmou.Questionado sobre a possibilidade de uma greve geral no Brasil, Berzoini considera que isso exigiria organização. “Não vejo no movimento sindical brasileiro patamar de organização da greve geral bem-sucedida, sem ser preparada por semanas a fio”, explicou. “Tivemos uma situação de recessão, uma parte da classe trabalhadora com muito medo de perder o emprego, é preciso também ter essa sensibilidade, greve geral é uma coisa muito importante, não se deve fazer chamada quando há um mínimo de avaliação de que é possível fazê-la, espontaneísmo quase sempre não dá certo.” Intervenção militar Para Berzoini, a questão da intervenção militar volta agora de maneira oportunista numa tentativa de manipulação, inclusive por parte da candidatura de Bolsonaro, que tem interesse nessa pauta, passando a ideia de que os militares seriam a solução. “Nossa disputa não é essa, é na verdade com o conjunto da sociedade sobre a desorganização que o golpe de 2016 trouxe para o país, aumentou o desemprego, aumentou a desigualdade social, reduziu o orçamento com a PEC do Teto, temos hoje as estatais submetidas a uma lógica de mercado, sem levar em conta que elas são empresas públicas e têm que servir ao público. A população está percebendo aos poucos o grave prejuízo que o golpe resultou especialmente para os trabalhadores e para a classe média.” Na opinião de Berzoini, é preciso esclarecer a população que a eleição é o melhor remédio para que nós possamos retomar a legalidade do país, “mas a eleição com Lula, sem Lula é golpe, um segundo golpe contra o povo brasileiro”.“O fato é que nós temos um em uma confusão política muito grande no país, essa crise na questão do transporte mostra que o sistema liberal, o sistema de mercado, não dialoga com a realidade brasileira”, destacou. “O momento requer muita unidade da esquerda e do PT, especialmente. A prioridade é Lula livre e candidato, com um programa para romper com a visão neoliberal, para que nós possamos ter um país onde caibam todos os brasileiros, que seja uma nação”, finalizou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s