Luta de classes/política

Depois de atacar seus sócios ditadores militares, Globo apresenta George Soros como filantropo da esquerda

George Soros

No artigo Ícones do capitalismo fascista apoiam grupos da esquerda no Brasil”  este blog mostrou que o discurso do “identitarismo” é construído para desconstituir a consciência da Classe Trabalhadora diante da Luta de Classes que avança assustadoramente.

A Globo, decorridos 64 anos da Ditadura Militar, passou a taxar alguns Generais Ditadores de Assassinos. Assim, de repente, a partir de documentos da CIA liberados a pelo menos 2 anos, a Globo passa a narrar o que sempre foi a verdade, mas estranhamente, até para quem sabia, a verdade parece só ter sido revelada a partir do momento em que os fatos aparecem na tela da Globo. É uma narrativa nova se iniciando. A Globo agora vai iniciar o discurso para cooptar de vez a esquerda para a “Nova Ordem Mundial” de George Soros. Na Nova Ordem de George Soros já não existem mais nações, nem Luta de Classes, mas uma Governança Mundial feita por meia dúzia de biliardários  o restante da humanidade envolta na defesa de suas “identidades”. 

. A Globo quer sobrepor definitivamente o identitarismo da “nova ordem mundial” de George Soros, Zuckelberg, Leman e a camarilha do mercado financeiro internacional em discurso de esquerda. O discurso é o do “identitarismo”. Para os defensores do identitarismo, a luta de classes acabou, as nações, suas culturas e suas fronteiras são obsoletas e agora de trataria de construir a “nova ordem mundial” preconizada pelo mega magnata George Soros e João Leman (biliardário brasileiro, morando na suíça) e por gente como Zuckelberg (Facebook) e outros do Vale do Silício. A Luta de Classes teria deixado de existir, e que os interesses das minorias se sobrepunham aos da maioria. Ou seja, a Democracia já não teria mais razão de ser. A narrativa do identitarismo substitui a da luta de Classes, para os trabalhadores, por que os capitalistas continuam sendo os burgueses que mandam no mundo, mas são cada vez menos e a maioria, diluída nos interesses de grupos cada vez mais minoritários a ponto de chegarem a ser apenas os interesses do individuo, são submetidos a trabalho sem nenhum direito, mas auto classificados como “empreendedores individuais”( trabalhadores do Uber e outras formas de aplicativos são exemplo). Há ainda outros exemplos, como o tal 3º setor, do trabalho “voluntário”, que substitui o trabalho pago. Mas se é trabalho gera valor, e se o voluntário não ganha este valor, este valor vai para alguém. Sem falar no trabalho explicitamente escravo para as funções mais penosas, como já ocorre em muitos países e que recentemente no Brasil ganhou até uma portaria de “regulação” do Trabalho Escravo. Par\conseguir isto, é preciso também destruir as culturas regionais. Alguém tem dúvida de que estão fazendo isto a muito? Tudo que não for mercadológico, vira “cult” para intelectuais, mas não passa nas telinhas. Agora, depois de um estranho ataque aos seus sócios na Ditadura Militar, a Globo ataca de novo, desta vez apresentando George Soros como um apoiador de “esquerdistas”. Só que não. Clique e Leia os artigos a seguir, já publicados aqui no Blog de 2013 para cá, e saiba mais:

Falsas “Revoluções” Coloridas – Como Derrubar Governos com ONGs Globalistas

Comunicação e Redes Sociais: Ou a esquerda acorda ou terá um “Déjà vu” de 2013

Por que o “liberalismo” brasileiro flerta desavergonhadamente com o fascismo

E se quiser saber mais ainda, clica no Link a seguir:

https://luizmuller.com/?s=revolu%C3%A7%C3%B5es+coloridas&submit=Pesquisa

 

 

 

 

3 pensamentos sobre “Depois de atacar seus sócios ditadores militares, Globo apresenta George Soros como filantropo da esquerda

  1. Nossa! Primeiro agradecendo pelo artigo tão completo! Preciso não apenas de tempo até para reler, mas também porque melhor assimilar tudo! Eu desconhecia essa de: identitarismo.
    Parabéns!

    E essa da Globo de fazer do Soros um agente da Esquerda… É! É “alimento” para os manisfantoches… Até porque os Marinhos também estão nessa turma do topo… Onde as Fundações é, no mínimo um jeito de manter a grana em família.
    Vou compartilhar!

    Curtir

    • Cara Valéria, agradeço. O identitarismo ganhou muita força nos EUA na 1ª campanha de Obama e seguiu sendo aplicado por todo o seu governo. Ele trabalha com a ideia de que a Luta de Classes esta superada e que as minorias devem ser priorizadas diante da maioria, ou seja, desconstitui a ideia de democracia. A Democracia pressupõe o reconhecimento das diferenças, mas as diferenças serem colocadas como prioridade diante da maioria, sinaliza um novo tipo de totalitarismo capitaneado pelo capital financeiro internacional.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s