Uncategorized

Assembleia venezuelana escolhe nova mesa diretora e derrota Juan Guaidó

Nova junta diretiva será formada pelos deputados Luis Parra, do Primeiro Justiça, que assumirá o cargo de presidente, Franklin Duarte, do Copei, e José Gregorio Noriega, do Vontade Popular

Do OPERA MUNDI

Os deputados da Venezuela elegeram neste domingo (05/01) um novo presidente da Assembleia Nacional, órgão legislativo do país, derrotando o então chefe do Parlamento e autoproclamado mandatário venezuelano Juan Guaidó, integrante do partido Vontade Popular.

A nova junta diretiva será formada pelos deputados Luis Parra, do Primeiro Justiça, que assumirá o cargo de presidente, Franklin Duarte, do Copei, e José Gregorio Noriega, do Vontade Popular, como primeiro e segundo vice-presidentes. “Hoje queremos abrir a porta para o futuro deste Parlamento”, afirmou Parra. 

O primeiro vice, Duarte, fez  “um chamado ao povo da Venezuela” para que a polarização e a confrontação cessem. “É o momento de verdadeira unidade nacional. ´É o momento de começar a trabalhar por este país, é o momento de começarmos a rever o que fizemos de errado como oposição”.

Os três novos integrantes da direção da AN, todos opositores de direita ao governo do presidente Nicolás Maduro, foram apoiados por outras legendas da oposição que não reconheciam mais a liderança de Guaidó e também dos deputados do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), do presidente Nicolas Maduro.

A´poiadores de Juan Guaidó não participaram da eleição da nova direção. Eles acusaram o governo do presidente Nicolas Maduro de impedir fisicamente a entrada de opositores no prédio do Parlamento. Guaidó chegou a tentar saltar uma grade do prédio da Assembleia, sem sucesso. Membros do governo Maduro e deputados chavistas e da oposição dissera que não havia tal impedimento e que o grupo de Guaidó, ao perceber que estava em minoria, simulou essa barreira. 

A vitória de Luis Parra coloca fim ao mandato de Juan Guaidó na presidência do Parlamento. O deputado de direita, que se autoproclamou presidente da Venezuela em fevereiro de 2019, foi acusado de envolvimento em casos de corrupção e é suspeito de receber colaboração de paramilitares narcotraficantes da Colômbia. Essas acusações enfraqueceram Guaidó como líder da oposição, que chegou a pedir seu afastamente da direção da Assembleia e a o impeachment da Presidência autoproclamada.

Reprodução
Deputado Luis Parra (2º da esquerda para a direita) assumirá o cargo de presidente do Parlamento

O ministro das Comunicações, Jorge Rodríguez, compartilhou uma foto em suas redes sociais do deputado Stálin González, um nome forte no setor que apoia Guaidó, sentado em sua cadeira na Assembleia Nacional e disse que se o autoproclamado presidente tivesse os votos teria “entrado pela porta da frente”.

Jorge Rodríguez@jorgerpsuv

Preguntan: x qué sale @jguaido saltando una reja? Respondo: xque necesita la foto. Xque es improvisado y badulaque. De haber querido y tenido los votos hubiera entrado x la puerta. Cómo Stalin. Como Guanipa. Como Ramos Allup. Y como la mayoría de dip opositores que votó x Parra

View image on Twitter

2,1394:04 PM – Jan 5, 2020Twitter Ads info and privacy3,343 people are talking about this

O ministro ainda criticou o fato do agora ex-presidente da AN ter tentado pular a cerca do prédio do Legislativo, o que classificou como uma encenação: “Guaidó precisa da foto”.

Outra acusação feita por parte da direita que apoia o autoproclamado presidente foi a de falta de quórum na sessão. À emissora multiestatal teleSur, deputados presentes na AN garantiram que houve número mínimo de parlamentares na sessão e que a eleição de Parra foi legítima. José Noriega, eleito segundo vice-presidente do Parlamento e membro do partido de direita Vontade Popular, o mesmo de Guaidó, disse que foram alcançados votos suficientes para eleger a nova junta diretiva.

A Assembleia Nacional é formada por 167 deputados e são necessários 84 parlamentares para que se alcance o quórum mínimo, o que teria ocorrido, segundo os participantes da eleição da nova direção.

Williams Dávila, deputado pelo partido de oposição Ação Democrática (AD), também confirmou que a sessão ocorreu dentro das normas da Casa e que “somente dois deputados ficaram de fora, de resto todos nós entramos”.

No fim do dia, o presidente Nicolás Maduro também se pronunciou a respeito das manobras da oposição apoiadora de Guaidó e disse que parte expressiva da bancada opositora já retirava o apoio ao autoproclamado presidente.

“Ninguém deve ficar surpreso com o que ocorreu na AN, uma vez que a Venezuela e o mundo são testemunhas de como os deputados de oposição expressaram há meses seu rechaço a Juan Guaidó”, disse Maduro.

O mandatário ainda disse que “o país repudia Juan Guaidó por ser fantoche do imperialismo norte-americano. Um ser muito corrupto se vai da presidência da Assembleia Nacional”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s