política/Uncategorized

Chegou a hora de ser otimista (Por José de Souza Castro)

Por José de Souza Castro no Blog da KikaCastro

Há um mês escrevi que chegou a hora de ser pessimista. Errei. Certifiquei-me do erro ao ler esta entrevista do governador do Maranhão, Flavio Dino, publicado dois dias antes do 7 de Setembro pelo Brasil de Fato. Pessimismo, diz o político do PCdoB, “é uma armadilha ideológica, porque é a paralisia da sociedade em relação aos problemas nacionais e, ao mesmo tempo, uma espécie de diversionismo, porque você desvia a atenção do que está acontecendo”.

É hora, isso sim, de a esquerda se programar para as eleições de 2018, trazendo ao eleitor novas propostas. “Não se pode continuar a fazer o mesmo que fazíamos, porque há novas questões”, disse Flávio Dino à repórter Cristiane Sampaio. “Precisamos financiar os serviços públicos e, para isso, precisamos de Justiça Tributária, no sentido de que os mais ricos, os milionários, bilionários, os rentistas e o capital financeiro têm que pagar os seus impostos com proporcionalidade em relação aos mais pobres”, exemplificou Dino. Para ele, a injustiça tributária no Brasil é uma anomalia escabrosa.

Ao lado disso, o país está perdendo o próprio conceito de soberania que é o poder de estabelecer a confiabilidade da nossa moeda, a segurança das relações jurídicas, Conforme Dino, “quando olhamos tudo isso que está acontecendo, é que nós identificamos que, com esse sentimento de que o Brasil não tem jeito, o povo brasileiro realmente põe tudo a perder, ou, no sentido mais da luta política, de que ‘a culpa é dos vermelhos’, ‘a culpa é da esquerda’, é algo que atende exatamente aos interesses dessa minoria de privilegiados que não têm o menor respeito pelo sofrimento do nosso povo, pelos desempregados, por aqueles que precisam do trabalho, da geração de renda, de investimentos, que moram no Brasil”.

Só é possível para a esquerda voltar ao comando do país se debater com a sociedade um programa correto, de modo a que o brasileiro olhe para a eleição de 2018 “com a bandeira da esperança nas mãos e com o programa na outra mão”.

Quando o atual governo destrói a soberania nacional, via destruição da soberania energética (privatização do pré-sal e das hidrelétricas), então, a defesa dos interesses nacionais adquire uma nova centralidade, verifica o governador do Maranhão. Segundo ele, em torno do tripé nação-educação-produção, “nós temos que encontrar as respostas e conseguir comunicar isso à população, por isso eu acredito no nosso êxito eleitoral, porque só nós podemos fazer isso”.

O desafio da esquerda é transformar em mensagens e políticas capazes de alavancar uma nova mobilização social sua crença em direitos e nos serviços públicos. Diferenciando-se, frontalmente dessa fração da elite que “acredita na naturalização da injustiça, na exclusão social, na concentração de riqueza nas mãos de uma minoria” e que tenta “empurrar goela abaixo uma noção de que a mão invisível do mercado vai salvar o país, como se isso tivesse acontecido em algum país do planeta. Nem nos Estados Unidos…”.

E conclui:

“Essa tragédia do desemprego, do aniquilamento de políticas sociais, a destruição desse patrimônio que nós construímos ao longo do tempo que é o Sistema Único de Saúde (SUS), a destruição das universidades públicas… Temos que transformar isso em potência política, em movimento. Acho que esse é o nosso desafio, de encontrar esses temas corretos, que já estão identificados, em negação ao que está aí, mas, pelo caminho da afirmação, precisamos despertar uma nova esperança na população.”

Com pessimismo, vamos todos fracassar. Encerro, para não cair mais nessa esparrela, com uma sábia definição de George Bernard Shaw. “Um pessimista? Um homem que pensa que todo mundo é tão detestável como ele mesmo, e odeia a todos por isso”.

Comentário do Blogueiro: A Foto de Capa deste Post é o Cartaz do Grito dos Excluídos 2017. Em Porto Alegre o Grito dos Excluídos será no monumento da cuias, a partir da 9 horas da manhã. O otimismo é sempre necessário para que possamos lutar por nossos sonhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s