Uncategorized

IBGE: Aumenta o número de Empregos informais e precários

Uberização: sem política de emprego, trabalho por conta própria bate recorde

Segundo IBGE, desemprego atinge 12,7 milhões de brasileiros; outros 28,4 milhões são subutilzados

Da Rede Brasil Atual

Trabalho precário: entrega de comida a partir de aplicativo é uma das saídas para desempregados - Créditos: Jewel Samad | AFP
Trabalho precário: entrega de comida a partir de aplicativo é uma das saídas para desempregados / Jewel Samad | AFP

A taxa nacional de desemprego foi a 12% no trimestre encerrado em junho, ante 12,7% em março e 12,4% há um ano, informou nesta quarta-feira (31) o IBGE. O país está com 12,766 milhões de desempregados, menos 621 mil em três meses (-4,6%) e estatisticamente no mesmo nível (-1,2%) de junho de 2018. Mas se o desemprego recuou, o trabalho sem carteira continua aumentando e a informalidade é crescente: o número de trabalhadores por conta própria, 24,141 milhões, atingiu recorde da série histórica, com 1,156 milhão a mais (5%) em 12 meses.

O total de ocupados foi estimado em 93,342 milhões, com crescimento de 1,6% no trimestre (1,479 milhão a mais) e de 2,6% em um ano (2,401 milhões). Houve crescimento do emprego formal, mas o trabalho sem carteira sobe em ritmo mais intenso.

O total de empregados no setor privado com carteira assinada (33,213 milhões) subiu 0,9% no trimestre e 1,4% em 12 meses (acréscimo de 450 mil). E os empregados sem carteira (11,5 milhões) tiveram alta de 3,4% e 5,2% (565 mil), respectivamente. O número de trabalhadores conta própria, além da alta anual de 5%, aumentou 1,6% no trimestre.

A chamada subutilização da força de trabalho, que aponta pessoas que poderiam trabalhar mais, mas não conseguiram, teve taxa de 24,8%, estável nas duas comparações (25% no trimestre anterior e 24,5% um ano atrás). São 28,4 milhões de pessoas nessa situação, 923 mil a mais em 12 meses (3,4%).

Desalento e renda

O total de desalentados, estimado em 4,9 milhões, não se alterou. O percentual de desalentados em relação à força de trabalho manteve o recorde de 4,4%.

Entre os setores, de março a junho o IBGE apurou alta do emprego em agricultura/pecuária, indústria, administração pública e alguns serviços, inclusive os domésticos. Em um ano, agricultura, administração pública e serviços crescem, enquanto os demais ficam estáveis.

Estimado em R$ 2.290, o rendimento médio caiu 1,3% no trimestre. Segundo o IBGE, não variou significativamente (-0,2%) em relação a 2018. A massa de rendimentos ficou estável na comparação com março e cresceu 2,4% em 12 meses, com o aumento da ocupação.

3 pensamentos sobre “IBGE: Aumenta o número de Empregos informais e precários

  1. Quem é o responsavel pelos 12,7 milhoes de desempregados no brasil? Quem merglhou o Brasil na maior recessão onmica da historia? De uma osa tnho certeza, não foi o atual governo que so tm 7 meses

    Curtir

    • O atual governo é sequência do governo Temer. Estamos falando de um governo que vem desde 2016. É justamente neste período que o desemprego avança assustadoramente, depois de ter chegado a números muito baixos em especial de 2006 a 2014

      Curtir

      • Meu Irmão. Quem elegeu o Temer ? Ele era vice de quem ? Temer é chefe de quadrilha, quem escolheu ele foi o PT. Então a culpa é de quem escolheu ele para vice

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s