política

O Pênis da Capitã Cloroquina e a proposital desmoralização do Senado e das Instituições

Esta gente esta tripudiando das instituições. Depois do Ministro ir em Ato bolsonarista, o que é (era?) vedado a militares, Capitã Cloroquina faz troça da FIOCRUZ, responsável por metade das Vacinas já produzidas e distribuídas no Brasil.

No áudio ela dizia que: “Tudo deles envolve LGBTI, eles têm um pênis na porta da Fiocruz. Todos os tapetes das portas são a figura do Che Guevara, as salas são figurinhas do Lula Livre, Marielle Vive”.

Desgastar e desmoralizar as instituições perante o povo fez parte da estratégia do fascismo e do nazismo para gerar o caos, o verdadeiro permissionário da Ascenção de Mussolini e Hitler ao poder.

A FIOCRUZ é um laboratório referência no mundo e grande produtor de Vacinas, não só esta da Astra Zeneca de combate a COVID-19. Ao agredir em fala esta instituição desta forma e pior, lhe reafirmando a veracidade na CPI do Senado, ela só segue o mesmo roteiro de Pazuello no domingo.

A não prisão de Pazuello e os panos quentes que o Exército e as Forças Armadas passam ao criminoso, só autorizam o nazi fascismo bolsonarista a avançar mais.

As instituições ao não contê-lo, vão se desgastando diante da opinião pública, tanto nos que que as querem fortes, quanto as que as querem fracas, por que fracas lhe parecem.

Se o Senado continuar a “baixar as calças” da nação diante da gang de mafiosos e criminosos que se apossou do poder na esteira de Bolsonaro, o Brasil e os brasileiros ainda pagarão com muitas vidas, fome e miséria, a desgraça em que nossa elite e a mídia vagabunda e venal nos joga.

Segue artigo da Revista Fórum sobre a barbaridade

Randolfe leva à CPI áudio de Mayra Pinheiro dizendo que tinha um pênis na porta da FioCruz

Durante depoimento, a Capitã Cloroquina confirmou a autenticidade da gravação e não se retratou dos ataques

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI do Genocídio e líder da Oposição no Senado, exibiu nesta terça-feira (25) áudio em que a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro – conhecida como “Capitã Cloroquina” -, ataca a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

“Esse áudio foi uma resposta a um colega, não foi agora e houve um vazamento e, nessa época, era um constatação de fatos”, disse secretária ao ser confrontada com a gravação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s